Na última reunião ordinária, realizada no dia 18, o presidente da Comissão de Constituição e Bem-Estar Social, vereador Alexandre da Mota, informou que os membros desta comissão, formada por ele e os vereadores César Leandro Ebert, Eliseo Arend e Astor Luiz Jaeger, concluíram, na semana anterior, o parecer do projeto de lei nº 35/E/20, de autoria do Poder Executivo.

Conforme Mota, este projeto de lei buscava autorização Legislativa para prorrogar a contratação temporária de uma assistente social (Cíntia I. Rech Glesse), um fisioterapeuta (Aquiles Eduardo Noll), uma enfermeira (Priscila Pozzebon), uma servente (Maria Loreni Couto), três agentes comunitários de saúde (Rodrigo Dassow, Simone N. Jost Conrad e Jaqueline F. Rickmann) e uma psicóloga CRAS (Karla Albers).

Ele ainda informou que o projeto de lei foi alterado por duas mensagens retificativas e que a proposta previa a vigência dos contratos até o dia 31 de dezembro de 2020, em função da pandemia da Covid-19.

Como as Comissões encaminharam os pareceres técnicos , o presidente Márcio Bringmann incluiu esta matéria no processo de votação na reunião ordinária e foi aprovado por todos vereadores. “Já encaminhamos a redação final deste projeto de lei ao Executivo e cabe ao prefeito sancionar a lei ou vetar o projeto”, finalizou Bringmann.