Vereador Astor Luiz Jaeger é autor do projeto de lei que denomina a rua de Darci Rademann

Várias ruas em Vale do Sol ainda não têm denominação, por isso, na última reunião ordinária, realizada no dia 10, foram aprovados três projetos de lei com essa finalidade.

Um deles, de autoria do vereador Astor Luiz Jaeger, propôs denominar a rua existente no bairro Rio Pardense, que inicia na Igreja Evangélica e vai até a ponte sobre o arroio Cristina, com o nome do senhor Darcí Rademann. Ele residia no atual bairro Rio Pardense e era uma pessoa bem influente. Exerceu a presidência da Comunidade Evangélica de Rio Pardense, do CPM da Escola Felipe dos Santos e do CPM da Escola Guilherme Fischer. Administrava o salão Rademann, localizado em Rio Pardense, que era dos seus pais. Atualmente, este prédio pertence ao senhor Egidio Neitzel. Ele era casado com Beloni Vilma Köpp, com a qual teve uma filha chamada Geila Roehrs e um filho, Ivan Junior Rademann. Faleceu em 02/06/1986, com 41 anos, em um acidente de carro em Santa Cruz do Sul.

O outro projeto de lei, de autoria do Executivo, propôs denominar o logradouro que inicia na Avenida Quinze de Setembro, a aproximadamente 60 metros da ponte sobre o Arroio Cristina, seguindo em direção à estrada geral de Linha Rio Pardense, com o nome de Rua Oliberto Rui Roehrs. Ele foi o primeiro taxista de Trombudo, 7º distrito de Santa Cruz do Sul, atual município de Vale do Sol. Como naquela época não existiam funerárias e nem telefone, habitualmente transportada os falecidos até suas comunidades e levava recados para o interior. Ele também trabalhou como ferreiro na rua Arno Ullmann, hoje centro de Vale do Sol. Casou-se com Traudi Roehrs, com a qual teve um filho chamado Ilson Oscar Roehrs. Foi sócio atuante na Sociedade Cultural e Esportiva Trombudo e membro da Comunidade Católica, do Centro. Faleceu no dia 02/12/1999.

Beloni e DARCÍ RADEMANN, Geila e Ilson Roehrs e Traudi e OLIBERTO ROEHRS

Um fato inusitado e que chama atenção nessas duas denominações de ruas é que o senhor Darcí Rademann é pai da Geila Roehrs e o senhor Oliberto Rui Roehrs é pai de llson Roehrs, ou seja, foram homenageados os pais do casal Geila e Ilson Roehrs.

E o outro projeto de lei aprovado, também de autoria do Executivo, denominou a rua que inicia na Rua Arlindo Quoos, distante aproximadamente 350 metros do trevo da mesma rua com a Avenida Quinze de Setembro, iniciando ao lado da propriedade de Harribert Foesch, indo em direção à Linha Fontes do Vale, estrada com a qual não tem ligação, com o nome de Rua da Prosperidade.

O presidente Vanderlei Airton Martin informa que a votação pela aprovação desses projetos de lei foi unânime, cuja a íntegra dos textos, com os mapas, a biografia e as fotos encontram-se publicados no site oficial do Legislativo. “Para muitas pessoas não parece ser importante, mas imagine morar em uma rua sem nome, não podendo receber uma carta, uma conta de luz e nem mesmo explicar corretamente a alguém onde mora porque, afinal de contas, a rua não tem nome e, muitas vezes, nem a casa tem número”. Além de resolver o problema de quem morava em um lugar desprovido de nome e que era privado de uma série de direitos por causa disso, resgatamos o nome de pessoas que fizeram parte da história do município, finalizou.